Lipe/Adrielson (PR) e Victoria/Aninha (MS) conquistam a segunda etapa

Publicado em: 11/05/2017 16:12

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 11.05.2017

A segunda etapa do Circuito Banco do Brasil Sub-21 2017 chegou ao fim nesta quinta-feira (11.05) com dois novos times no lugar mais alto do pódio. Jogando na arena montada na Vila Olímpica, em Maringá (PR), Lipe/Adrielson (PR) e Victoria/Aninha (MS) conquistaram a medalha de ouro e equilibraram a disputa no ranking geral. A próxima etapa da competição acontece em Bauru (SP), de 6 a 8 de junho.

As finais foram contra duplas que haviam subido ao lugar mais alto do pódio na primeira etapa. No feminino, Victoria e Aninha (MS) superaram Vitoria e Giovanna (RJ) de virada, por 2 sets a 1 (18/21, 21/16, 15/9), em 48 minutos. O bronze ficou com Amanda e Talita (CE), que venceram as locais Amanda/Ana (PR) por 2 sets a 1 (21/15, 18/21, 15/11), em 53 minutos.

Apesar da derrota na final, o Rio de Janeiro lidera o ranking geral feminino om 380 pontos, seguido pelo Mato Grosso do Sul, com 320 pontos.

Entre os homens, Lipe e Adrielson (PR) superaram Gabriel Gouveira e Igor Borges (RJ) por 2 sets a 0 (21/16, 21/19), em 37 minutos de jogo. Na disputa da medalha de bronze, os irmãos gêmeos Rafael e Renato (PB) venceram Marcos e Alysson (CE) por 2 sets a 0 (21/14, 21/14), em 33 minutos, completando o pódio da parada de Maringá (PR).

Com um ouro e agora a prata, o Rio lidera o ranking geral masculino com 380 pontos, seguido pelo Paraná e Paraíba, empatados com 340 pontos.

O Circuito Sub-21 será composto por quatro etapas ao longo de 2017. Após a estreia em Maceió (AL) e a atual etapa em Maringá (PR), a competição seguirá para Bauru (SP) e será encerrada no Rio de Janeiro (RJ). Os oito melhores estados do ranking entram direto na fase de grupos dos torneios, enquanto os outros oito times saem da disputa do qualificatório.

Assim como ocorre no circuito Sub-19, o Sub-21 é um campeonato de seleções estaduais, com duplas da mesma federação. Ele mantém o formato das últimas duas temporadas, com cada estado indicando suas delegações nos dois gêneros em busca do título. 

Além dos atletas, que podem ser alterados a cada etapa, as federações elegem um técnico. Os pontos obtidos vãos para o estado e o campeão geral é determinado ao final das etapas.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro