Dupla retomando parceria e atleta campeã do Sub-21 avançam à fase de grupos

Publicado em: 09/06/2017 17:46

Em Bauru (SP) - 09.06.2017

A disputa do qualificatório definiu nesta sexta-feira (09.06) os últimos times classificados para a etapa de Bauru (SP) do Circuito Brasileiro Challenger de vôlei de praia. Foram realizados 46 jogos na arena montada no Aeroclube, na Avenida Getúlio Vargas, com entrada franca à torcida. Destaque para a classificação de um time que retoma parceria no interior de São Paulo e de uma campeã do Sub-21 que chega embalada.

Jô e Léo Vieira, que juntos conquistaram ouro na etapa do Equador do Circuito Sul-Americano de 2015, além de prata na etapa de Porto Alegre (RS) do Circuito Brasileiro do mesmo ano, voltaram a se unir após três anos com diferentes parceiros. E a retomada foi em grande nível, com vaga à fase de grupos após três vitórias, a última delas de virada, no tie-break.

"Foi um ótimo retorno, ficamos três anos separados e voltamos agora com um entrosamento bacana. Mesmo com um período longo sem treinarmos juntos, a gente se conhece bem e tivemos momentos muito bons. O qualificatório é duro, tem muitas duplas de alto nível, uma nova geração que busca espaço, está 'roendo o osso' e tem que entrar muito concentrado. Acho que nossa experiência ajudou, viramos um jogo duro pela vaga. Foi um primeiro passo e agora vamos seguir degrau por degrau", disse o paraibano Jô.

Também avançaram no naipe masculino Fábio/Lipe (CE), Vinícius/Jonas Paixão (ES/RJ) e Eduardo Davi/Marcus (PR/RJ). Com exceção de Vinícius e Jonas, mais bem ranqueados e que jogaram duas vezes pela vaga, as outras três equipes venceram três jogos nesta sexta para conseguirem a classificação e ingressarem na fase principal.

O torneio feminino também contou com grandes partidas e destaque para a nova geração. A cearense Talita, que na última quinta-feira, também em Bauru, foi campeã da etapa do Circuito Sub-21, conquistou a vaga no Challenger ao vencer três partidas com a parceira Hegê. No torneio de base ela disputava os jogos ao lado de Teresa.

 "Acho que o título aqui na quinta-feira deu uma motivação muito grande. Vir campeã me deixou mais confiante. Mas viemos com uma preparação boa, com todo suporte de um mês de treinos, que é o tempo que temos como dupla. Ainda estamos ajustando, mas viemos muito focadas e o Sub-21 só aumentou isso, além de trazer um bom ritmo de jogo", disse Talita.

As outras três duplas que conquistaram a vaga no naipe feminino foram Sandressa/Bárbara Ferreira (AL/RJ), Aline/Daniele (BA/MS) e Mayana/Diana (TO/RJ).

As quatro duplas de cada naipe que conquistaram a vaga no qualificatório se juntam ao outros 12 times que já estavam garantidos pelo ranking de entradas ou convite (wild card). O Challenger mantém em atividade atletas que não estão disputando o Circuito Mundial, garantindo um calendário competitivo durante toda ano.

Os 16 times finais são divididos em quatro grupos de quatro equipes e duelam pela primeira fase, no segundo dia de competições (sábado). Os primeiros de cada chave vão direto às quartas de final, enquanto segundos e terceiros colocados jogam uma fase a mais, a repescagem. Ainda no segundo dia ocorrem as disputas das quartas de final. O terceiro e último dia (domingo) tem a disputa das semifinais, bronze e finais dos naipes.

No masculino, já estavam classificados à fase de grupos pelo ranking ou convite os times, Fernandão/Bruno (ES/AM), Artur Lanci/Allison (PR/SC), Hevaldo/Borlini (CE/ES), Miguel/Ramon Gomes (MS/RJ), Pedro Henrique/Felipe Cavazin (PB/PR), Léo Gomes/Bernat (RJ), Gabriel Gouveia/Adrielson (RJ/PR), Harley/Luciano (DF/ES), Gilmário/Moisés (PB/BA), Ícaro/Fabiano (PB/PE), Jefferson/Anderson Melo (CE/RJ) e Daniel Souza/Ferramenta (RJ).

Entre as mulheres já estavam garantidas Tainá/Victoria (SE/MS), Val/Ângela (RJ/DF), Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), Aline/Thais (SC/RJ), Andrezza/Andressa (AM/PB), Izabel/Rachel (PA/RJ), Renata/Semírames (RJ/SP), Luiza Amélia/Neide (CE/AL), Vitoria/Juliana Simões (RJ/PR), Fabíola/Fabrine (DF/BA), Rafaela/Carol Won-Held (PA/RJ) e Juliana/Carol Horta (CE).

O Challenger é composto por quatro etapas. Após passar por Maringá (PR) e agora em Bauru (SP),  as cidades de Palmas (TO) e Rio de Janeiro (RJ) receberão as próximas paradas. O time vencedor de cada etapa soma 400 pontos no ranking, além de receber uma premiação de R$ 13 mil. Somando os dois naipes, o torneio distribui quase R$ 130 mil.

Ao final dos quatro etapas, as duplas masculina e feminina que somam mais pontos são eleitas campeãs gerais da temporada.

VEJA TODOS OS RESULTADOS DO DIA NO MASCULINO
http://www.aplicativoscbv.com.br/challenger/tabchall/tabelatodas.asp?site=1001&sexo=m

VEJA TODOS OS RESULTADOS DO DIA NO FEMININO
http://www.aplicativoscbv.com.br/challenger/tabchall/tabelatodas.asp?site=1001&sexo=f

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro