No primeiro dia em Haia, Maria Elisa/Carol Solberg avança para as oitavas

Publicado em: 15/06/2017 16:44

O começo na etapa holandesa do Circuito Mundial 2017, em Haia, não foi exatamente conforme o esperado paras as duplas brasileiras no torneio feminino. Das quatro representantes do Brasil, apenas Maria Elisa/Carol Solberg (PE/RJ) conseguiu as duas vitórias no primeiro dia de competição da chave principal, nesta quinta-feira (15.06). Com o resultado a parceria recém-formada conseguiu classificação direta para as oitavas.

Maria Elisa e Carol, que vieram do torneio de qualificação, estrearam com vitória apertada sobre a dupla da Finlândia Lahti/Parkkinen por 2 sets a 1 (21/17, 20/22 e 15/11), na primeira rodada do grupo B. Na partida seguinte conseguiram um placar mais tranquilo contra Strbova/Dubovcova (EVQ), 2x0 (21/16 e 21/10). Elas agora aguardam os resultados da repescagem, que acontece nesta sexta-feira (16.06), para conhecer as adversárias das oitavas de final.

As demais duplas do Brasil venceram na primeira partida que jogaram, mas sofreram o revés na rodada seguinte. Portanto, precisarão vencer na repescagem para seguirem na briga por medalhas em Haia.

As tricampeãs brasileiras Larissa e Talita (PA/AL) começaram bem no grupo A ao baterem Mouha/Grelen (BEL), por 2 sets a 0 (21/18 e 21/15). Em seguida elas foram superadas pela dupla suíça Heidrich/Vergé-Dépré também em dois sets (21/23 e 17/21).

No grupo D, Ágatha e Duda (PR/SE) levaram a melhor sobre Artacho del Solar/Ngauamo (AUS) por 2x0 (21/13 e 21/16). Mas não mantiveram o ritmo na sequência e acabaram perdendo para as norte-americanas Hochevar e Day por 2x0 (15/21 e 17/21).

A última parceria brasileira a entrar em ação nesta quinta-feira foi Bárbara Seixas e Fernanda Berti (RJ) que, jogando pelo grupo F, venceram Lunde/Ulveseth (NOR) por 2 sets a 0 (21/17 e 21/14). E, mais tarde, não conseguiram superar as australianas Bawden e Clancy que conseguiram a virada por 2x1 (21/12, 14/21 e 9/15).

Esta é a nona etapa da temporada 2017 do Circuito Mundial, sendo a quarta na categoria três estrelas, que distribui 150 mil dólares em prêmios aos atletas. Neste ano os eventos são elencados de uma a cinco estrelas, de acordo com a importância, pontuação e premiação.

Nos sete torneios realizados em Haia, todos com competição nos dois naipes, o Brasil conquistou nove ouros (três com os homens e seis com as mulheres).

O Brasil soma nove medalhas em quatro etapas disputadas no tour (veja a lista abaixo) e lidera o ranking feminino: Ágatha/Duda e Larissa/Talita somam 2.120 pontos, com Fernanda/Bárbara Seixas em terceiro, com 1.600 pontos. No naipe masculino, Álvaro Filho e Saymon são os vice-líderes, com 1.700 pontos, 80 a menos que os russos Liamin/Krasilnikov.

 

BRASIL NO CIRCUITO MUNDIAL 2017

Etapa Fort Lauderdale (EUA) - 5 estrelas
Álvaro Filho/Saymon - ouro
Larissa/Talita - ouro
Evandro/André Stein - prata
Ágatha/Duda - prata

Etapa Xiamen (China) - 3 estrelas
Fernanda Berti/Bárbara Seixas - ouro

Etapa Rio de Janeiro (Brasil) - 4 estrelas
Alison/Bruno Schmidt - ouro
Ágatha/Duda - ouro

Etapa Moscou (Rússia) - 3 estrelas
Larissa/Talita - ouro
Ágatha/Duda - bronze

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro