Thiago/George vence etapa na Urca (RJ), e Allison/Arthur leva título da temporada

Publicado em: 12/08/2017 15:33

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 12.08.2017

O Circuito Challenger 2017 chegou ao final neste sábado (12.08) e duas duplas tiveram mais motivos para sorrir com a conclusão da etapa no Centro de Capacitação Física do Exército,na Urca, no Rio de Janeiro. Thiago e George (SC/PB) superaram Eduardo Davi/ Borlini (PR/ES) por 2 sets a 0 (21/19, 21/16) e subiram ao lugar mais alto do pódio. Com isso, ajudaram Allison e Arthur Lanci (SC/PR) a terminarem em primeiro no ranking geral.

A campanha de Thiago e George começou ainda no classificatório, na quinta-feira, em busca da vaga à fase de grupos. Com isso, realizaram sete jogos, número maior que qualquer outra dupla nesta competição. Na disputa pela medalha de ouro, tiveram domínio na maior parte dos dois sets e raramente tiveram a vantagem no placar ameaçada. Título que foi comemorado em família para Thiago, que mora no Rio.

“Estou muito feliz, foi um torneio muito bom. Não fiz uma temporada boa no Challenger, tive uma eliminação no classificatório em uma etapa passada, e o George aceitou meu convite, topou atuar ao meu lado. Ele veio de uma turnê europeia, mesmo cansado deu seu máximo em todos os jogos, ficou ao meu lado o tempo inteiro. Ele possui uma humildade incrível, sempre escutando e tentando fazer o melhor. E preciso agradecer também minha família e comissão técnica, comigo em todos os momentos, bons e ruins”, declarou.

George também elogiou o parceiro na disputa do torneio e comentou sobre atuar ‘em casa’, já que é atleta das Forças Armadas e a competição foi disputada no Centro de Capacitação Física do Exército. “Queria agradecer ao pessoal do Exército, apoiam muito os atletas e o esporte, então jogar aqui é como jogar em casa. E parabenizar demais o Thiago, ele foi um guerreiro em quadra, não desistiu em nenhum momento, jogou o tempo todo no seu limite”.

A medalha de bronze ficou com Fernandão e Bruno (ES/AM), que superaram por 2 sets a 1 (16/21, 21/18, 15/7) Ramon Gomes/Miguel (RJ/MS). O terceiro lugar deixou Fernandão e Bruno empatados em pontos com Allison Francioni/Arthur Lanci, ambos com 1.240. No critério de desempates (números de ouro e prata no ano), melhor Allison e Arthur.

“Eu acabei nem assistindo, tenho amigos dos dois lados e preferi ficar neutro, nem acompanhar. Mas independente do que aconteceu, fico feliz pelo nosso desempenho, pela regularidade que tivemos na temporada e nos levou ao título geral. Sinal de que tivemos um trabalho bem feito, mesmo sem treinarmos na mesma cidade”, confessou Allison.

O Challenger é composto por quatro etapas. Além do Rio de Janeiro, o torneio já havia passado em 2017 por Maringá (PR), Bauru (SP) e Palmas (TO). O time vencedor de cada parada soma 400 pontos no ranking, além de receber uma premiação de R$ 13 mil. Somando os dois naipes, o torneio distribui quase R$ 130 mil.

VEJA OS RESULTADOS DO TORNEIO MASCULINO
http://www.aplicativoscbv.com.br/challenger/tabchall/tabelatodas.asp?site=1003&sexo=m

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro