Brasil larga com seis vitórias em oito jogos na etapa de Lima, no Peru

Publicado em: 01/03/2019 21:01

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 01.03.2019

Os times brasileiros largaram bem na etapa de Lima (Peru) do Circuito Sul-Americano de vôlei de praia 2019. Em oito jogos disputados nesta sexta-feira (01.03) pela terceira etapa da temporada, seis vitórias e duas derrotas. Eduardo Davi/Adrielson (PR), Josi/Neide (SC/AL) e Juliana/Andressa (CE/PB) terminaram o dia invictos, enquanto Averaldo/Bruno (TO/AM) tiveram dois tropeços, tudo pela fase de grupos.

Os jogos continuam neste sábado (02.03), quando, além da última rodada da primeira fase, também ocorrem disputas de quartas de final dos dois naipes. No domingo (03.03) serão disputados os jogos das semifinais e das disputas por medalha. O torneio ocorre na praia de Água Doce e é uma das paradas tradicionais do tour continental.

No naipe feminino, Josi e Neide, campeãs da primeira etapa do ano, largaram com duas vitórias no grupo C, superando primeiro as argentinas Ana Gallay e Fernanda Pereyra por 2 sets a 0 (21/14, 21/18), e horas depois as chilenas Rivas e Mardones também por 2 a 0 (21/15, 21/11). Já garantidas na próxima fase, elas encerram a fase de grupos contra as também chilenas Izquierdo e Paula Vallejos, que ainda não venceram na competição.

Juliana e Andressa (CE/PB) estrearam no grupo B vencendo as peruanas Serna e Calle por 2 sets a 0 (21/10, 21/15). Horas depois, voltaram a conquistar um resultado positivo, desta vez superando as uruguaias Simon e Rotti por 2 sets a 0 (21/13, 21/10). Elas fecham a fase de grupos contra as também uruguaias Bausero e Fortunati, neste sábado.

Pelo naipe masculino, as duplas brasileiras caíram na mesma chave e se enfrentaram logo na estreia. Melhor para Eduardo Davi e Adrielson, que superaram Averaldo e Bruno de Paula por 2 sets a 1 (21/18, 14/21, 15/9). Horas depois, o time paranaense da Associação Maringaense de Vôlei de Praia (AMVP) voltou a vencer, superando os uruguaios Baldi e Hannibal por 2 sets a 0 (24/22, 21/17). Neste sábado, eles decidem a liderança do grupo D contra os também uruguaios Vieyto/Cairus, que somam duas vitórias.

"Jogar contra o Brasil é complicado, os times se conhecem. Nunca havíamos nos enfrentado, mas já jogamos contra com outros parceiros. Foi um bonito espetáculo para o público. O segundo jogo foi com um nível de concentração até maior, por ser um time que sabemos que está crescendo, mas que não tínhamos enfrentado. Estamos focados em fazer bem nossa parte, também estamos em uma crescente boa, temos que entrar sempre impondo nosso ritmo de jogo. Sair já com duas vitórias é muito bom, viemos para buscar um pódio, esperamos que tudo dê certo".

Já Averaldo e Bruno, que no segundo jogo do dia nesta sexta-feira foram superados justamente por Vieyto/Cairus por 2 sets a 1, estão fora da segunda fase. Neste sábado eles cumprem tabela contra os uruguaios Baldi e Hannibal.

Após duas etapas realizadas na temporada, em São Francisco do Sul (SC) e Coquimbo (Chile), o Brasil lidera o ranking geral feminino com 400 pontos, seguido por Colômbia e Argentina, com 320. No masculino, o Brasil aparece com 320 pontos, atrás de Argentina, com 360, e Chile, com 400. Ao todo são cinco etapas para os dois naipes, e duas etapas Finals, uma para cada naipe.

Os pontos obtidos em cada etapa vão para o país, de acordo com a classificação final da melhor dupla de cada nação nos eventos. Ao final, os pontos são somados e o país na liderança do ranking é declarado campeão geral.

Na primeira etapa da temporada, em São Francisco do Sul (SC), o Brasil conquistou a medalha de ouro, com Josi/Neide (SC/AL), e a medalha de bronze, com Thiago/George (SC/PB). Na segunda parada, em Coquimbo (Chile), Tainá/Victoria (SE/MS) levou o ouro, Carol Horta/Ângela (CE/DF) ficou com a prata e Jô/Léo Vieira (PB/DF) conquistou o bronze.

O Circuito Sul-Americano contará em 2019 com cinco etapas regulares e dois torneios ‘Finals’, com maior pontuação e premiação, sendo um para o naipe masculino, e outro para o naipe feminino. Além de São Francisco do Sul (SC), Coquimbo (Chile) e Lima (Peru), as etapas passarão por Brasília (DF) e Camaçari (Bahia). Os torneios ‘Finals’ serão em Resistência (Argentina), para o naipe feminino, e Brasil, em cidade à definir, no masculino.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro