Ana Patrícia e Rebecca vão à semifinal, e homens param nas oitavas em Xiamen

Publicado em: 27/04/2019 09:18

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 27.04.2019

A dupla Ana Patrícia e Rebecca (MG/CE) venceu seus jogos pelas oitavas e quartas de final, e se garantiu na semifinal da etapa de Xiamen (China) na madrugada deste sábado (27.04) – tarde e noite no país asiático. Elas já haviam vencido a primeira etapa do Circuito Mundial de vôlei de praia em 2019, em Haia (Holanda), e buscam o segundo ouro.

Na semifinal, Ana Patrícia e Rebecca encaram as norte-americanas Summer Ross e Sara Hughes, que são treinadas pelo ex-jogador brasileiro Loiola, campeão mundial em 1999. A partida acontece às 21h ainda deste sábado e terá transmissão gratuita pelo canal da Federação Internacional de Voleibol (Fivb) no Youtube.

Os dois times já se enfrentaram três vezes na história, uma pela etapa chinesa de Yangzhou do Circuito Mundial 2018, e duas pela etapa de Natal (RN) do Circuito Brasileiro, quando o time dos EUA participou como convidado. Ana e Rebecca venceram os três confrontos.

Elas avançaram à semifinal ao superarem nas oitavas de final as chinesas Fan Wang e Xinyi Xia, por 2 sets a 0 (21/15, 21/18), em 34 minutos, e nas quartas de final as canadenses Heather Bansley e Brandie Wilkerson, também por 2 a 0 (21/19, 21/17), em 35 minutos. Ana comentou a importância do resultado para a dupla, que em Xiamen largou do classificatório e agora deve somar pontos para partir da fase de grupos nos próximos eventos.

“Estamos muito felizes porque essa vitória é muito importante para nós, por causa da disputa pela vaga nos próximos Jogos Olímpicos, vencer significa muito para nós. O jogo foi muito difícil. Sabíamos antes da partida que seria assim, pois as canadenses são muito fortes. Mas nós conseguimos jogar sempre unidas. As condições são bem diferentes por causa do clima, mas eu adoro jogar na China e isso é muito especial”, disse Ana.

Outras duas duplas que estavam no torneio acabaram se despedindo nesta madrugada. Ágatha e Duda (PR/SE) começaram bem, mas foram superadas nas oitavas de final de virada para as norte-americanas Alix Klineman e April Ross: 18/21, 21/18, 15/12, em 50 minutos de duração. O nono lugar rende para a parceria 400 pontos no ranking da corrida olímpica.

Talita e Taiana (AL/CE) também deram adeus, mas na fase de quartas de final. Elas começaram o dia superando nas oitavas as chinesas Chen Xue e Xinxin Wang por 2 sets a 1 (21/13, 14/21, 15/11), em 44 minutos. Horas depois, contra as tchecas Barbora Hermannova e Marketa Slukova, acabaram superadas por 2 sets a 0 (22/20, 21/13), em 36 minutos. O quinto lugar rende para a parceria 480 pontos na corrida olímpica brasileira.

Homens se despedem
As duas duplas do país que estavam na disputa no naipe masculino acabaram se despedindo do torneio nesta madrugada. Alison e Álvaro Filho (ES/PB) foram superados pelos russos Stoyanovskiy/Krasilnikov por 2 sets a 0 (21/15, 21/18), em 37 minutos. Já André Stein e George (ES/PB) acabaram superados pelos medalhistas olímpicos e campeões mundiais Brouwer/Meeuwsen, com parciais de 21/15, 21/11.

Os dois times disputaram em Xiamen a primeira competição do Circuito Mundial juntos, e pelo nono lugar somam 400 pontos no ranking da corrida olímpica. Antes, Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) haviam ficado na repescagem, e Guto/Saymon (RJ/MS) na fase de grupos do torneio chinês.

Na corrida olímpica do Brasil, apenas os eventos de quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Campeonato Mundial, são contabilizados para o ranking, cada um com peso correspondente. Além disso, os times terão uma média dos 10 melhores resultados obtidos, podendo descartar as piores participações no tour. Só valem os pontos obtidos juntos, como dupla.

A corrida olímpica interna das duplas brasileiras acontece em paralelo à disputa da vaga do país, que segue as regras da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Cada nação pode ser representada por, no máximo, duas duplas em cada naipe.

Os países possuem quatro maneiras de garantir a vaga: vencendo o Campeonato Mundial 2019; sendo finalistas do Classificatório Olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida.

As duplas campeãs em Xiamen recebem 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e uma premiação de cerca de R$ 75 mil. A cidade chinesa recebe etapas do tour desde 2013 e o Brasil já foi campeão em três oportunidades, com Alison/Vitor Felipe (ES/PB), em 2013, Juliana/Maria Elisa (CE/RJ), em 2014, e Fernanda/Bárbara (RJ), em 2017.

VEJA FOTOS E OS RESULTADOS DO DIA
http://worldtour.2019.fivb.com/en/700/schedule

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro