André e George vencem duelo brasileiro e fecham a lista de brasileiros em Varsóvia

Publicado em: 11/06/2019 15:42

A dupla André e George (ES/PB) superou nesta terça-feira (11.06) Guto e Saymon (RJ//MS) pela disputa do country quota na etapa de Varsóvia (Polônia) do Circuito Mundial de vôlei de praia 2019. Esta é a segunda vitória seguida da dupla formada pelo capixaba e o paraibano contra os rivais brasileiro. O resultado garantiu André e George a última vaga para o classificatório, que ocorre nesta quarta-feira (28.04).

André e George venceram o duelo contra os compatriotas, de virada, por 2 sets a 1 (18/21, 21/16 e 15/12). O country quota é disputado quando o número de duplas inscritas por um país é maior que o número máximo permitido para cada nação no torneio. Após a vitória André comemorou a classificação.

“Mais um resultado positivo, vitória importante para nós. Outra vez conseguimos vencer o Guto e o Saymon em um country quota, e novamente de virada, em um jogo difícil, um duelo que é sempre complicado. Aqui em Varsóvia o chão é mais fofo e venta mais que em Ostrava (na República Tcheca), onde enfrentamos eles pela última vez. Tivemos dificuldades no primeiro set, a partir da segunda parcial nosso saque entrou e mantivemos nossa virada de bola. Nessa última semana entre uma etapa e outra conseguimos voltar ao Brasil e trabalhar alguns pontos. Conseguimos evoluir em alguns detalhes. Amanhã começa outra batalha no classificatório”, contou André.

Únicos brasileiros no classificatório masculino, André e George entrarão em quadra na segunda rodada contra o vencedor do duelo entre Métral/Haussener (SUI) e Ehlers/Flüggen (ALE). No feminino Taiana e Talita (CE/AL) vivem situação semelhante e jogam contra a dupla que passar do confronto entre Gallay/Pereira (ARG) e Chiyo/Sakaguchi (JAP). Bárbara Seixas e Fernanda Berti (RJ), que também disputariam o coutry quota contra Taiana e Talita, acabaram desistindo da competição na Polônia. Bárbara está tratando de uma lesão sofrida na mão ainda na etapa de Itapema (SC) no final do mês passado, e a comissão técnica da dupla decidiu poupá-la.

Além dos times no classificatório, o Brasil contará ainda com mais seis duplas na competição na capital polonesa. Na chave principal masculina já estão garantidos Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF) e Pedro Solberg/Vítor Felipe (RJ/PB). Entre as mulheres as duplas brasileiras que começam direto na fase de grupos são Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE), Ágatha/Duda (PR/SE) e Maria Elisa/Carol Solberg (RJ).

Varsóvia já recebeu três torneios no naipe feminino e um no naipe masculino pelo Circuito Mundial, o último deles em 2018. O Brasil conquistou cinco medalhas em Varsóvia, sendo uma de ouro, duas de prata e duas de bronze. As duplas campeãs em Varsóvia recebem 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e uma premiação de cerca de R$ 80 mil.

Na corrida olímpica do Brasil, apenas os eventos de quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Campeonato Mundial, são contabilizados, cada um com peso correspondente. Além disso, os times terão uma média dos 10 melhores resultados obtidos, podendo descartar as piores participações. Só valem os pontos obtidos juntos, como dupla.

A corrida olímpica interna das duplas brasileiras acontece em paralelo à disputa da vaga do país, que segue as regras da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Cada nação pode ser representada por, no máximo, duas duplas em cada naipe.

Os países possuem quatro maneiras de garantir a vaga: vencendo o Campeonato Mundial 2019; sendo finalistas do Classificatório Olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro