Grupo brasileiro com quatro duplas embarca para o torneio na Tailândia

Publicado em: 13/06/2019 10:34

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 13.06.2019

A delegação brasileira que disputará o Campeonato Mundial Sub-21 de vôlei de praia 2019 embarca na noite desta quinta-feira (13.06) para a Tailândia, onde o torneio acontece entre os dias 18 e 23 deste mês. O grupo conta com quatro duplas (duas em cada naipe) e será comandado por Robson Xavier, técnico das seleções masculinas de base, e Marcelo Carvalhaes, o ‘Big’, técnico das seleções femininas. O Brasil é o maior campeão da história da competição.

Cada país - com exceção da sede, Tailândia - pode ter até duas duplas inscritas no torneio, uma já classificada direto na fase de grupos, e outra que disputará o classificatório, rodada eliminatória anterior que define as últimas quatro vagas disponíveis. Após o classificatório, os 32 times são divididos em oito grupos de quatro, jogando entre si. Os três melhores avançam para a fase de ‘mata-mata’.

No naipe feminino, Vitoria e Victoria (RJ/MS) partem direto da fase de grupos, enquanto Thamela/Ingridh (ES/PR) buscarão a vaga no classificatório. Victoria é a mais experiente entre as convocadas, tendo disputado etapas do Circuito Mundial, finais do Circuito Brasileiro Open e conquistado o Campeonato Mundial Sub-19 em 2016, junto de Duda. A sul-mato-grossense analisou o desafio e acredita que a experiência pode auxiliar dentro de quadra.

“Acredito que essa rodagem ajuda, por já ter passado por algumas situações, a ansiedade fica mais controlada. Tento passar um pouco dessa tranquilidade para as outras meninas, também. Já joguei com a Vitoria em Mundiais, estamos treinando forte e bem, somos duas defensoras, então, apesar de termos um pouco menos de bloqueio, temos uma virada de bola forte, uma defesa forte, muito volume de jogo. Estamos confiantes, acreditando no trabalho”, disse.

As duplas do torneio masculino serão Rafael/Renato (PB), que parte da fase de grupos, e Lázaro Lyan/Gabriel Zuliani (GO/PR), que disputa o classificatório, nos primeiros dias. Renato e Rafael são irmãos gêmeos e disputarão um mundial de base juntos pela primeira vez. Renato é o mais experiente e já conquistou o Mundial Sub-19, em 2016, e o Mundial Sub-21, em 2017. Já Lyan e Rafael são os estreantes no grupo. Lyan analisou a oportunidade.

“Estamos felizes por poder representar o Brasil, será minha primeira vez e é uma honra. O trabalho em Saquarema foi muito forte e vamos lá procurar fazer nosso melhor. Zuliani já atuou no Mundial Sub-19 do ano passado, vai ajudar com essa experiência. Não jogamos juntos, mas fizemos muitas atividades no CDV. Temos toda a estrutura à disposição e parceiros de treino muito fortes que vieram dar esse apoio, Adrielson/Arthur Lanci (PR) e Felipe Cavazin/Arthur (PR/MS). Nos deram ritmo, um nível alto, vamos buscar passo a passo superar os desafios lá na Tailândia”, declarou Lyan.

As duplas realizaram períodos de treinamento no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema (RJ). O último começou no dia 3 deste mês, com apoio de profissionais de preparação física, fisioterapia, nutrição, além do estudo de vídeos. O processo também foi realizado em parceria com os centros de treinamento de onde os jovens foram convocados, permitindo trabalhar diversos pontos na preparação.

Na última edição do torneio, em 2017, o Brasil foi campeão nos dois naipes, com Adrielson/Renato (PR/PB) e Duda/Ana Patrícia (SE/MG). O Brasil é o país com mais conquistas, tendo vencido 14 títulos, sendo seis no masculino e oito no feminino (veja todos os campeões abaixo). É também o único país que conseguiu um bicampeonato nos dois naipes.

VEJA O SITE OFICIAL DO TORNEIO
http://u21.2019.beachvolleyball.fivb.com/

TODOS OS CAMPEÕES MUNDIAIS SUB-21:

Masculino
2001 - França - Pedro Cunha/Anselmo (BRA)
2002 - Itália - Pablo Herrera/Raul Mesa (ESP)
2003 - França - Pedro Cunha/Pedro Solberg (BRA)
2004 - Portugal - Angel Amo/Inocencio Lario (ESP)
2005 - Brasil - Plavins/Samoilovs (LET)
2006 - Polônia - Bruno Schmidt/Pedro Solberg (BRA)
2007 - Itália - Giontella/Nicolai (ITA)
2008 - Inglaterra - Giontella/Nicolai (ITA)
2009 - Inglaterra - Kadziola/Szalankiewicz (POL)
2010 - Alanya - Garrett May/Sam Schachter (CAN)
2011 - Canadá - Popov/Samoday (UCR)
2012 - Canadá - Kantor/Losiak (POL)
2013 - Croácia - Allison/Guto (BRA)
2014 - Chipre - Michal Bryl/Kacper Kujawiak (POL)
2016 - Suíça - Arthur Lanci/George Souto (BRA)
2017 - China - Adrielson/Renato (BRA)

Feminino
2001 - França - Shaylyn/Maria Clara (BRA)
2002 - Itália - Juliana/Taiana (BRA)
2003 - França - Morozova/Shiryaeva (RUS)
2004 - Portugal - Taiana/Carol (BRA)
2005 - Brasil - Carol/Camillinha (BRA)
2006 - Polônia - Carol/Bárbara Seixas (BRA)
2007 - Itália - Lili/Bárbara Seixas (BRA)
2008 - Inglaterra - Van Iersel/Remmers (HOL)
2009 - Inglaterra - Brzostek/Kolosinka (POL)
2010 - Alanya - Roenicke/Ross (EUA)
2011 - Canadá - Betchart/Heidrich (SUI)
2012 - Canadá - Betschart/Verge-Depre (SUI)
2013 - Croácia - Kociolek/Gruszczynska (POL)
2014 - Chipre - Sophie Bukovec/Tiadora Miric (CAN)
2016 - Suíça - Duda/Ana Patrícia (BRA)
2017 - China - Duda/Ana Patrícia (BRA)

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro