Ágatha/Duda e Carol Solberg/Maria Elisa vão à semifinal na etapa da Polônia

Publicado em: 14/06/2019 16:30

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 14.06.2019

As duplas brasileiras Ágatha/Duda (PR/SE) e Carolina Solberg/Maria Elisa (RJ) avançaram nesta sexta-feira (14.06) às semifinais da etapa quatro estrelas de Varsóvia (Polônia), pelo Circuito Mundial de vôlei de praia 2019. Os times brasileiros se enfrentam apenas na disputa de ouro ou bronze, e já garantem medalha para o país no torneio. Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) se despediu nas quartas de final, enquanto Talita/Taiana (AL/CE) caiu na repescagem.

Ágatha e Duda encaram na semifinal as norte-americanas Kelley Larsen/Emily Stockman, em duelo que ocorre às 8h (de Brasília) deste sábado (15.06). Em seis confrontos anteriores no tour, são cinco vitórias das brasileiras. Já Carolina Solberg e Maria Elisa enfrentam as australianas Mariafe Artacho e Taliqua Clancy uma hora antes, às 7h. Os dois times se enfrentaram duas vezes antes, com vitória das australianas.

Para chegar até a semifinal, a primeira da dupla na temporada 2019 no tour, Carol e Maria superaram nesta sexta-feira as espanholas Elsa Baquerizo e Liliana Fernandez nas oitavas de final, com vitória por 2 sets a 0 (21/16, 21/15), e horas depois, nas quartas de final, as russas Kholomina/Makroguzova. Novamente em sets diretos, com parciais de 21/19, 21/19.

Ágatha e Duda superaram nesta sexta as suíças Heidrich/Verge-Depre por 2 sets a 1 (19/21, 21/14 e 15/12), nas oitavas de final, e horas depois as canadenses Sarah Pavan e Melissa Humana-Paredes também de virada, com parciais de 16/21, 21/13, 15/12, nas quartas. É a terceira semifinal seguida da dupla no tour internacional.

Outras duas duplas brasileiras acabaram eliminadas nesta sexta-feira. Ana Patrícia e Rebecca começaram o dia superando nas oitavas de final as suíças Nina Betschart e Tanja Huberli por 2 sets a 1 (21/16, 17/21, 15/8). Nas quartas de final, porém, acabaram eliminadas pelas australianas Artacho e Clancy por 2 sets a 1 (21/15, 18/21, 15/13). O quinto lugar rende 480 pontos no ranking e um prêmio de cerca de R$ 24 mil.

Já Talita e Taiana começaram vencendo as francesas Chamereau e Jupiter pela fase de grupos, por 2 sets a 0 (21/10, 21/15), mas horas depois caíram na repescagem ao serem superadas pelas suíças Heidrich/Verge-Depre por 2 sets a 1 (18/21, 21/19 e 15/8). Elas somam 320 pontos no ranking e recebem cerca de R$ 12 mil como premiação pela 17ª posição.

Varsóvia já recebeu três torneios no naipe feminino e um no naipe masculino pelo Circuito Mundial, o último deles em 2018. O Brasil conquistou cinco medalhas em Varsóvia, sendo uma de ouro, duas de prata e duas de bronze. As duplas campeãs em Varsóvia recebem 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e uma premiação de cerca de R$ 80 mil.

Na corrida olímpica do Brasil, apenas os eventos de quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Campeonato Mundial, são contabilizados, cada um com peso correspondente. Além disso, os times terão uma média dos 10 melhores resultados obtidos, podendo descartar as piores participações. Só valem os pontos obtidos juntos, como dupla.

A corrida olímpica interna das duplas brasileiras acontece em paralelo à disputa da vaga do país, que segue as regras da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Cada nação pode ser representada por, no máximo, duas duplas em cada naipe.

Os países possuem quatro maneiras de garantir a vaga: vencendo o Campeonato Mundial 2019; sendo finalistas do Classificatório Olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida.

VEJA OS RESULTADOS DO DIA
http://worldtour.2019.fivb.com/en/wwar2019/women/results/maindraw

VEJA AS FOTOS DO DIA
http://worldtour.2019.fivb.com/en/wwar2019/women/photos/maindraw

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro