Em Miguel Pereira, apenas duplas do Brasil seguem na disputa por medalhas

Publicado em: 10/08/2019 17:10

As duplas do Brasil dominaram a disputa em ambos os naipes da etapa de Miguel Pereira (RJ). A competição, que é do tipo uma estrela do Circuito Mundial de vôlei de praia, acontece pelo segundo ano consecutivo no interior fluminense. E assim como aconteceu na temporada passada os brasileiros deram show. Na rodada deste sábado (10.08) foram definidas as semifinais com quatro duplas da casa, bem como a decisão masculina que terá a partida entre Renato/Rafael (PB) e Athur Lanci/Adriélson (PR)

A grande decisão no masculino e no feminino acontecem neste domingo (11.08), na arena montada ao lado do Lago Javary, e com entrada franca ao público. Antes das finais, o dia começa com as partidas semifinais femininas. Josi/Juliana (SC/CE) enfrenta Vitoria/Val (RJ), enquanto Andressa/Diana (PB/RJ) joga com Izabel/Aline (PA/SC), a partir das 9h30.

Para chegar na semifinal Josi e Juliana bateram Audrey e Nicole Nourse, dos Estados Unidos, por 2 sets a 0 (21/16 e 21/11). Vitória e Val passaram pela dupla da Guatemala Bethancourt/Giron por 2 sets a 0 (21/12 e 21/16). Na outra chave Andressa e Diana venceram as canadenses Dunn e McBain por dois sets a 0 (21/15 e 21/15). E, completando as semifinalistas, Izabel e Aline derrotaram Rafaela/Flávia Moura por 2 sets a 1 (21/17, 16/21 e 15/10).

“É uma dupla jovem, com potencial, que nunca havíamos nem visto jogar. No início foi bem equilibrado, mas depois conseguimos fazer a leitura do jogo delas pra vencer. Estamos vindo de ótimos resultados, então só queremos manter a concentração, pois toda a estrutura está muito boa”, comentou Josi.

Jovens talentos decidem o título no masculino

O torneio masculino teve três rodadas neste sábado, começando pela repescagem, passando pelas quartas de final e encerrando o dia com as semifinais. Arthur e Adrielson precisaram passar por todas estas etapas para garantirem um lugar na decisão. Eles venceram Harley e Luciano (DF/ES) na repescagem, por 2 sets a 0 21/16 e 21/17). Pelas quartas os paranaenses derrotaram Matheus Maia e Eduardo Davi (RJ/PR) por 2 sets a 0 (21/16 e 21/15). Na semi mais um duelo contra uma dupla brasileira, Jo/Léo Vieira (PB/DF), e novo triunfo por 2 sets a 0 (21/15 e 21/19).

Os irmãos gêmeos Renato e Rafael entraram em quadra duas vezes, por terem saído em primeiro no grupo na fase preliminar. Nas quartas de final os paraibanos venceram os venezuelanos Fañe e Henriquez por 2 sets a 0 (21/15 e 21/19). Na rodada seguinte a jovem dupla levou a melhor sobre Hevaldo e Vinicius (CE/ES) por 2 sets a 0 (21/18 e 21/17).

“Foi um jogo muito difícil, porque Hevaldo e Vinicius são dois atletas que já rodaram muito e subiram em muitos pódios no Circuito nacional. No segundo set eu cometi algumas falhas, mas o Rafael cresceu demais e conseguimos essa vitória”, disse Renato.

Os torneios do Circuito Mundial são classificados em importância pelo número de estrelas, de uma a cinco (máximo), de acordo com a premiação e pontuação distribuídas. Assim, a parada em Miguel Pereira não renderá pontos na corrida olímpica brasileira e tem como principal objetivo oferecer a oportunidade às duplas que ainda buscam crescer no ranking internacional, mas não possuem ranking para disputa dos eventos principais.

As duplas se enfrentam na primeira fase divididas em quatro grupos de quatro times, com os primeiros de cada chave indo direto às quartas de final, enquanto segundos e terceiros jogam uma rodada eliminatória a mais, da repescagem. A etapa de Miguel Pereira é a 15ª de nível uma estrela na temporada 2019 do tour, rende 200 pontos no ranking mundial e um prêmio de cerca de R$ 3,5 mil aos times campeões.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro