Alison/Álvaro Filho e Talita/Taiana ficam com a prata em Moscou

Publicado em: 18/08/2019 15:26

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) - 18.08.2019 

O Brasil encerrou neste domingo (18.08) a participação na etapa de Moscou (Rússia) do Circuito Mundial de vôlei de praia 2019 com duas medalhas de prata. Alison e Álvaro Filho (ES/PB) acabou superado na decisão para os letões Samoilovs/Smedins por 2 sets a 0 (21/12, 21/16), enquanto Talita e Taiana (AL/CE) foram derrotadas pelas suíças Heidrich e Vergé-Depré por 2 sets a 1 (21/18, 16/21, 15/8). As duplas agora retornam ao país para a disputa do SuperPraia. 

Esta é a quarta medalha de Alison/Álvaro Filho na temporada 2019 do circuito. Eles já haviam conquistado o ouro em Espinho (Portugal) e Kuala Lumpur (Malásia), além da prata em Viena (Áustria). A segunda colocação rende 720 pontos no ranking mundial e da corrida olímpica brasileira, além de um prêmio de cerca de R$ 64 mil.

Alison e Álvaro lideram corrida olímpica brasileira, com 5.600 pontos, seguidos por  Evandro e Bruno Schmidt (RJ/DF), que somam 5.410 (veja a lista completa abaixo). Álvaro analisou o desempenho crescente do time, que nos últimos quatro torneios, chegou quatro vezes ao menos nas semifinais. 

“Temos conversado sobre a importância de manter uma regularidade. Queríamos o ouro, claro, mas estar sempre no pódio, disputando medalhas, é o objetivo inicial. Estamos ajustando e buscando evoluir como time, respeitando muito os outros times. Os letões foram superiores, mas temos consciência de que estamos trabalhando forte e no caminho certo”, disse Alvinho. 

Ainda pelo torneio masculino, Guto e Saymon (RJ/MS) não conseguiram disputar a medalha de bronze por conta de lesão do defensor carioca, sem condições de entrar em quadra. Com isso, o terceiro lugar ficou com os alemães Wickler e Thole. Os brasileiros somaram 560 pontos e receberam prêmio de cerca de R$ 30 mil pela quarta colocação em Moscou. 

Já Talita e Taiana sobem ao pódio pela primeira vez na temporada 2019 do tour internacional. Porém, levando em conta a primeira passagem da dupla, entre 2013 e 2014, esta é a nona medalha como time. Renato, filho de Talita, esteve no pódio nos braços da mãe. 

A dupla também soma 720 pontos no ranking mundial e da corrida olímpica brasileira, além de um prêmio de cerca de R$ 64 mil pela prata. Na corrida elas aparecem na quarta colocação, com 4.280 pontos. Ágatha e Duda lideram com 5.910 pontos, com Ana Patrícia e Rebecca na segunda posição, somando atualmente 5.830 pontos (veja lista abaixo).

A campanha de Alison e Álvaro em Moscou contou com cinco vitórias e apenas uma derrota, na decisão. Talita e Taiana tiveram mais jogos, pois saíram do classificatório e disputaram também a repescagem. Elas venceram seis partidas e tiveram duas derrotas na capital russa.  

Agora o retrospecto do Brasil em etapas disputadas em Moscou conta com sete medalhas de ouro, 13 de prata e seis de bronze. A competição em Moscou distribui cerca de R$ 1,2 milhão em premiação aos atletas, além de oferecer pontuação alta para o ranking internacional. O próximo desafio dos times brasileiros no Circuito Mundial de vôlei de praia acontece com a etapa cinco estrelas de Roma (Itália), de 4 a 8 de setembro. 

Na corrida olímpica do Brasil, apenas os eventos de quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial, além do Campeonato Mundial, contam pontos para a disputa. Cada torneio possui peso correspondente de acordo com o número de estrelas. Além disso, os times podem descartar as piores participações, somando apenas os 10 melhores resultados. Só valem os pontos obtidos juntos, como dupla.

A corrida olímpica interna das duplas brasileiras acontece em paralelo à disputa da vaga do país, que segue as regras da Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Cada nação pode ser representada por, no máximo, duas duplas em cada naipe.

Os países possuem quatro maneiras de garantir a vaga: vencendo o Campeonato Mundial 2019; sendo finalistas do Classificatório Olímpico, que será disputado na China, também em 2019; estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional; vencendo uma das edições da Continental Cup (América do Norte, América do Sul, África, Ásia e Europa). O Japão, sede, tem uma dupla em cada naipe já garantida.

CORRIDA OLÍMPICA BRASILEIRA*

Masculino
Alison/Álvaro Filho (ES/PB) – 5.600 pontos

Evandro/Bruno Schmdit (RJ/DF) – 5.410 pontos
André Stein/George (ES/PB) - 4.770 pontos
Guto/Saymon (RJ/MS) - 3.130 pontos
Pedro Solberg/Vitor Felipe (RJ/PB) - 2.800 pontos

Feminino
Ágatha/Duda (PR/SE) - 5.910 pontos
Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) - 5.830 pontos
Carol Solberg/Maria Elisa (RJ) – 4.980 pontos
Talita/Taiana (AL/CE) – 4.280 pontos
Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ) - 3.820 pontos

*Pontuação já considerando os descartes.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro