Etapa de Ribeirão Preto terá doação de alimentos e ações sociais com atletas

Publicado em: 19/11/2019 19:25

Da redação, no Rio de Janeiro (RJ) – 19.11.2019

O espetáculo acontece dentro de quadra, mas fora dele, diversas ações também visam aproximar a população de Ribeirão Preto (SP) do Circuito Brasileiro Open de vôlei de praia. A cidade paulista recebe a competição a partir desta quarta-feira (20.11) e além dos jogos, também estão programadas ações como escolinhas para alunos da rede municipal, visitas sociais dos atletas, bate-papo com universitários e doação de alimentos arrecadados.

A primeira ação ocorre nesta quarta-feira, às 15h (de Brasília), com visita dos atletas Bernardo Lima, Tiago Castilhos, Solange e Teresa ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) - Núcleo Marincek (Rua Roberto Michelin, 95 - Antônio Marincek). A instituição atende crianças e adolescentes de 6 a 17 anos fora do turno escolar, oferecendo atividades diárias nas áreas de esporte, cultura, lazer e cidadania.

Mais tarde, a partir das 18h, a campeã mundial e medalhista olímpica Juliana (CE) e sua parceira Josi (SC), além das medalhistas pan-americanas de 2019, Carol Horta e Ângela (CE/DF), participam de um bate-papo com alunos da Faculdade Estácio (Rua Abrahão Issa Halack 980, Ribeirânia). As atletas conversarão com os estudantes sobre o esporte de alto rendimento e responderão perguntas e curiosidades do vôlei de praia.

Também serão realizadas duas escolinhas de vôlei de praia para alunos da rede municipal, com 150 crianças sendo atendidas, divididas em duas turmas. Na quinta, às 15h, e na sexta, às 10h. Eles poderão participar da brincadeira com atletas profissionais, recebendo dicas e se inspirando nos ídolos que fazem a etapa de Ribeirão Preto acontecer dentro de quadra.

A competição conta com entrada gratuita – como em todas as competições do vôlei de praia brasileiro-, mas o público será incentivado a contribuir de maneira voluntária com a doação de um quilo de alimento não perecível. Eles serão recolhidos na entrada do evento, de quarta a domingo, e serão distribuídos posteriormente para entidades cadastradas pela Prefeitura, indicadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social.

A disputa do Circuito Brasileiro ocorre com 24 duplas em cada gênero. Os 16 times mais bem colocados no ranking de entradas já estão garantidos na fase de grupos, que só começa a partir de quinta (feminino) e sexta-feira (masculino) , enquanto outras oito vagas permanecem ‘abertas’ para duplas que estão fora do ranking, sendo decididas no torneio classificatório, realizado na quarta (feminino) e quinta (masculino).

Os oito times que avançam no classificatório, junto dos 16 times garantidos pelo ranking de entradas, totalizam as 24 equipes, que são divididas em seis grupos de quatro. Elas jogam entre si na fase de grupos e os dois melhores de cada chave, além dos quatro melhores terceiros colocados, vão às oitavas de final. A competição segue no formato eliminatório tradicional, com quartas de final, semifinais e disputas de bronze e ouro.

As 16 duplas já garantidas no naipe feminino, pelo ranking de entradas, são Fernanda Berti/Bárbara Seixas (RJ), Talita/Taiana (AL/CE), Tainá/Victoria (SE/MS), Elize Maia/Maria Elisa (ES/RJ), Carol Horta/Ângela (CE/DF), Juliana/Josi (CE/SC), Vivian/Vitoria (PA/RJ), Neide/Andrezza (AL/AM), Val/Érica Freitas (RJ/MG), Andressa/Diana (PB/RJ), Rafaela/Jéssica (PA), Juliana Simões/Aline Lebioda (PR/SC), Izabel/Thati (PA/PB), Thamela/Ingridh (ES/PR) e Solange/Teresa (DF/CE).

Já no naipe masculino, os 16 times do ranking de entradas são Alison/Álvaro Filho (ES/PB), Ricardo/Vitor Felipe (BA/PB), Evandro/Bruno Schmidt (RJ/DF), André Stein/George (ES/PB), Saymon/Arthur Lanci (MS/PR), Thiago/Guto (SC/RJ), Oscar/Pedro Solberg (RJ), Hevaldo/Vinícius (CE/ES), Luciano/Fernandão (ES), Bernardo Lima/Ramon Gomes (CE/RJ), Harley/Moisés (DF/BA), Eduardo Davi/Matheus Maia (PR/RJ), Jô/Bruno de Paula (PB/AM), Marcus/Averaldo (RJ/TO), Lázaro/Matheus (GO/SE) e Adrielson/Arthur (PR/MS).

Ribeirão Preto (SP) recebeu etapas do Circuito Brasileiro em duas oportunidades. A primeira, em 1995, teve como vencedores Zé Marco/Emanuel (PB/PR) e Karina/Renata (RJ). Depois, em 2004, Ricardo/Emanuel (BA/PR) e Sandra/Ana Paula (RJ/MG) foram as vencedoras.  A cidade também recebeu uma etapa de outro torneio, o Circuito Challenger, em 2014, com títulos para Duda/Carolina Horta (SE/CE) e Lipe/Beto Pitta (CE/RJ).

A estreia do tour aconteceu em Vila Velha (ES), em setembro, com ouro para Ágatha/Duda (PR/SE) e André Stein/George (ES/PB). Em Cuiabá, no mês passado, os títulos ficaram com Ana Patrícia/Rebecca (MG/CE) e Alison/Álvaro Filho (ES/PB).

Além das duplas campeãs de cada etapa, também existem os campeões gerais da temporada, somando a pontuação obtida nos sete eventos. Cada etapa do Circuito Brasileiro distribui R$ 46 mil às duplas campeãs dos dois naipes, e todos os times na fase de grupos são premiados. Ao todo, são distribuídos mais de R$ 500 mil por etapa.

O Banco do Brasil é o patrocinador oficial do voleibol brasileiro